Qual o maior escritor de toodoos os tempos!


Fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, escreveu em praticamente todos os gêneros literários, como poesia, romance, crônica, dramaturgia, jornalismo e crítica literária.
Entre os títulos que marcaram sua extensa obra, formada por mais de 200 contos, estão "Memórias Póstumas de Brás Cubas" (1881), "Quincas Borba" (1891), "Dom Casmurro" (1899) e "Memorial de Aires" (1908).
Monteiro Lobato
Contista, ensaísta e tradutor, notabilizou-se por obras voltadas ao público infantil, que constituem aproximadamente metade da sua produção literária. O destaque fica com as publicações protagonizadas pelos habitantes do Sítio do Picapau Amarelo, entre elas "Reinações de Narizinho" (1931), "Caçadas de Pedrinho" (1933) e "O Picapau Amarelo" (1939).
Nacionalista convicto, criou histórias com personagens ligados à cultura brasileira e foi responsável por inovações em livros paradidáticos.
Clarice Lispector
Nascida na Ucrânia, "terra em que nunca pisou", naturalizou-se brasileira, tornando-se romancista, contista, cronista e jornalista. Dona de um estilo solto e fragmentário, escreveu obras marcadas por questões de caráter existencial de seus personagens.
Além de escritora, trabalhou como colunista do Jornal do Brasil, do Correio da Manhã e Diário da Noite, tratando de assuntos destinados ao público feminino. "Perto do Coração Selvagem" (1944), "A Paixão segundo G.H." (1964) e "A Hora da Estrela" (1977) são seus livros mais celebrados.
Carlos Drummond de Andrade
Divulgador do modernismo, entrou para a história da literatura brasileira essencialmente como poeta, apesar de sua produção incluir livros infantis, contos e crônicas.
Sua obra, cujos destaques são "Sentimento do Mundo" (1940), "A Rosa do Povo" (1945) e "Claro Enigma" (1951), são normalmente divididas em poesia irônica, poesia social e poesia metafísica.
Jorge Amado
Um dos escritores brasileiros mais conhecidos internacionalmente, ganhou popularidade ao escrever com intimidade sobre traços, costumes e contradições da cultura do País, como a mistura de crenças religiosas e o racismo velado da sociedade.
Muitos de seus quase 40 romances publicados foram adaptados para o cinema e a televisão, caso de "Capitães da Areia" (1937), "Gabriela, Cravo e Canela" (1958), "A Morte e a Morte de Quincas Berro d'Água" (1961), "Dona Flor e Seus Dois Maridos" (1966) e "Tieta do Agreste" (1977).
Paulo Coelho
Após trabalhar como dramaturgo e letrista, escreveu em 1987 "O Diário de um Mago", livro baseado em sua peregrinação pelo Caminho de Santiago. No ano seguinte, lançou o romance "O Alquimista", que se transformaria na obra brasileira mais vendida em todos os tempos e faria dele o autor mais traduzido por um único livro.
Voltado principalmente aos temas esotéricos, bateu a marca de 100 milhões de livros comercializados pelo mundo, tornando-se o autor mais vendido em língua portuguesa de todos os tempos. Defensor do download gratuito de livros, acumula 13,5 milhões de seguidores em redes sociais como Twitter e Facebook.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exposições Guimarães rosa!

Os dez melhores livros de Paulo Coelho!